pteneofrdeites

Mais Populares

Artigo do Jornal: Jornal Fevereiro 2016

Sobre o autor

Saulo de Tarso

Saulo de Tarso

            Em 2009 quando foi lançada pela Agência Espacial Americana, que verdadeiramente impulsionou a descoberta de novos planetas, a sonda Keppler forneceu os dados para a revelação do novo planeta.

            A sonda possui um telescópio poderoso com um sistema de imagens em alta definição capazes de identificar planetas considerados pequenos, como o nosso.

            Fazendo uma comparação com o poderoso telescópio Hubble, a Keppler está em vantagem, pois capta mais estrelas e faz imagens mais nítidas por possuir um filtro ultramoderno que diminui as interferências luminosas e detecta diferentes cores.

            O novo planeta foi batizado de "Planeta Nove", pelo menos por enquanto. Possui uma massa  cerca de 10 vezes a da Terra e levaria entre 10.000 e 20.000 anos para dar uma volta completa em torno do Sol.

A localização do "Planeta Nove" estaria 20 vezes mais longe que Netuno, o oitavo planeta no Sistema Solar, já que Plutão foi rebaixado a categoria de planeta pela sua dimensão  considerada pequena pelos cientistas americanos Konstantin Batygin e Mike Brown.

             Estima-se que o novo planeta esteja de 32 bilhões a 160 bilhões de quilômetros de distância da Terra. Além disso, por estar mais longe do Sol, sua visibilidade é ainda menor.

            A previsão da existência do novo planeta pelos astrônomos começou em 2003, quando Brown,torna-se  codescobridor de um objeto chamado Sedna no Cinturão de Kuiper, uma região nos confins do Sistema Solar. Esse corpo celeste e outros cinco encontrados nos anos seguintes pareciam ter órbitas tão estranhas que só poderiam ser resultado da influência de um grande astro, localizado além de Netuno. Fazendo simulações e estudos para explicar o comportamento dos corpos celestes, os astrônomos perceberam que apenas um planeta verdadeiro poderia ser o responsável por aquele efeito.

 

A ciência descobre novos mundos

 

            A divulgação do novo planeta mereceu a atenção de todo o mundo porque era aguardada desde a metade do século XX pelos cientistas. Foi nessa época, com o lançamento de telescópios como o que os cientistas puderam, finalmente, ter imagens nítidas do cosmo. Com elas, perceberam que vivemos em um universo muito mais rico e cheio de planetas do que antes se imaginava.

            As novas informações indicaram a possibilidade da existência de diversos sistemas estelares, ou seja, que outras estrelas, além do Sol, têm planetas orbitando ao seu redor. A confirmação dessa hipótese, entretanto, só veio em 1995, quando astrônomos da Universidade de Genebra, na Suíça, identificaram um planeta feito de gás, como Júpiter, em volta de uma estrela, a 51 Pegasi.

            Assim, faz menos de 20 anos que sabemos que outros sistemas solares, como o nosso, podem povoar o Universo.

"Nossa galáxia tem cerca de 300 bilhões de estrelas e estamos rapidamente confirmando a noção de que todas têm planetas rochosos ao seu redor", afirma o astrofísico Stephen Kane, da Universidade Estadual de São Francisco, nos Estados Unidos, coautor da pesquisa que descreveu o Kepler-186f.

            Afirma, principal pesquisadora da Nasa, responsável pela revelação do Kepler-186f. "Estamos percebendo que há muitos como ele e, por isso, as chances de existir vida em outros planetas é muito alta."

 

 

Doutrina Espírita como ciência reveladora que antecede aos fatos e descobertas científicas

 

            Nós, espíritas, não podemos nos surpreender se nos próximos anos a NASA anunciar a vida de outras humanidades, os ditos alienígenas enfim, de fato, poderão ser descobertos e por certo será uma nova revolução em muitos conceitos e filosofias, semelhante àquela provocada pelo astrônomo Nicolau Copérnico - século XVI - que trouxe a teoria do heliocentrismo que o Sol é o centro do Sistema; ou seja todos os planetas orbitam sua volta.

            Na primeira obra da codificação, pontuou Allan Kardec, com o título Pluralidade dos Mundos, precisamente na questão de número 55.

 

São habitados todos os globos que se movem no espaço?

 

“Sim e o homem terreno está longe de ser, como supõe, o primeiro em inteligência, em bondade e em perfeição. Entretanto, há homens que se têm por espíritos muito fortes e que imaginam pertencer a este pequenino globo o privilégio de conter seres racionais. Orgulho e vaidade! Julgam que só para eles criou Deus o Universo.”

Deus povoou de seres vivos os mundos, concorrendo todos esses seres para o objetivo final da Providência. Acreditar que só os haja no planeta que habitamos fora duvidar da sabedoria de Deus, que não fez coisa alguma inútil.

 Certo, a esses mundos há de ele ter dado uma destinação mais séria do que a de nos recrearem a vista. Aliás, nada há, nem na posição, nem no volume, nem na constituição física da Terra, que possa induzir à suposição de que ela goze do privilégio de ser habitada, com exclusão de tantos milhares de milhões de mundos semelhantes.

Fontes Bibliográficas

O Livro dos Espíritos,  questão 55 - Kardec,  Allan

http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/bbc/2016/01/20/cientistas-dizem-ter-evidencias-de-um-novo-planeta-no-sistema-solar.htm

Compartilhar

Vídeos

Mala direta

Deixe seu nome e email e receba nossas mensagens gratuitamente em seu email.
Nome*
O nome é necessário!

E-mail*
Email inválido!

Login

Topo Cron Job Iniciado