pteneofrdeites

Sobre o autor

Marcus de Mario

Marcus de Mario

Compartilhar -
perdao-casalVocê sabia que pedir desculpas e perdoar alguém é dar mostras de elevação de espírito? E que grande parte dos processos judiciais só acontecem porque nosso orgulho “fala mais alto” e então não procuramos a conciliação, o diálogo? Agora, pense bem, não é melhor manter a vida, as amizades e ser bem visto pelas pessoas, do que logo partir para a agressão, verbal ou física, e fazer “tempestade em copo d'água”? Muitas discussões e brigas acontecem porque ou não queremos pedir desculpas e ceder em nossa opinião, ou porque achamos que devemos revidar na “mesma moeda”. Ora, isso vai contra o ensino de Jesus: quando alguém te bater na face esquerda, ofereça a direita, que significa somente retribuir o mal com o bem.
O exercício do perdão, do desculpar-se, mostra elevação de espírito, pois atesta nossa humildade e que não fugimos da verdade, confessando o erro e procurando consertar o mal provocado. Pedir desculpas, solicitar perdão, não nos diminui, pelo contrário, nos engrandece, até porque todos podemos errar, ao mesmo tempo em que todos pedimos uma nova oportunidade. O que não deve acontecer é pedir desculpas, receber o perdão e, depois, cometer o mesmo erro, fazer a mesma coisa. Se isso acontecer é hipocrisia de nossa parte, falta de sinceridade, o que revela baixeza de espírito.
Isso de dizer que não dá para controlar os impulsos, que os nervos ficam à flor da pele, que certas coisas são imperdoáveis, são histórias para “boi dormir”, como diziam nossos avós. Tudo isso é desculpismo para mantermos o orgulho, o egoísmo e o materialismos que ainda nos caracteriza e que, na verdade, queremos manter.
Lembremos que somos espíritos imortais e que esta não é a nossa primeira existência terrena, e que a reencarnação é bênção divina para darmos mais um passo rumo à perfeição, e não oportunidade para manter vícios morais e repetir os mesmos erros do passado. Tudo que é da matéria fica aqui mesmo, mas tudo que é moral nos acompanha após a morte. Já pensou encontrar lá do outro lado da vida aquele vizinho que espezinhamos, sabendo que ele estava certo? Portanto, reconciliemo-nos com nossos adversários aqui, enquanto estamos caminhando com eles.


Marcus De Mario é Educador; Escritor; Palestrante e Consultor Educacional e Empresarial.
Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado