pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Maio 2013
Compartilhar -
::cck::190::/cck::
::introtext::::/introtext::
::fulltext::

brasil-patria-evangelho   Humberto de campos, o autor póstumo do livro título deste artigo, foi poeta, cronista, critico literário e ficcionista. Nasceu no Maranhão em 1868 e deixou esta vida em 1934. Em 1938, o espírito Humberto de Campos ditou-o para Francisco Cândido Xavier, através de sua mediunidade. Mais tarde, em virtude de um processo reivindicando direitos autorais movido pela viúva do autor espiritual contra Chico, ficou resolvido que Humberto assinaria seus textos com o pseudônimo de Irmão X.

  Além desse livro, Humberto escreveu, através de Chico, como por exemplo: Crônicas de Além Túmulo (1938 ); Boa Nova (1942);Lázaro Redivivo ( 1946);Luz Acima (1969 ); Contos e Apólogos ( 1958); Contos e Crônicas (1967) e Estante da Vida ( 1969).

   Para entender o livro Brasil coração do Mundo Pátria do Evangelho, necessário é que se compreenda o que eu chamo, em um livro que escrevi em 2006, de o Projeto Divino. Segundo este ponto de vista, a humanidade se move, mas é Deus quem a conduz. No livro A Caminho da Luz, ditado por Emmanuel, esse projeto ficou muito claro. Assim, a história dos povos não se dá inteiramente em razão das decisões humanas, mas da influência da espiritualidade em certos acontecimentos históricos. Basta lembrar que, se Anibal houvesse vencido os romanos, o mundo ocidental seria outro, do mesmo modo que, se Átila houvesse conquistado Roma e não desistido desse intento, por certo eu não estaria aqui escrevendo este artigo em língua portuguesa, nem vocês o estariam lendo.

   Além desta influência bastante clara, há também o caso dos espíritos que reencarnam para realizar um tipo de missão que pode mudar o destino de um povo, a qual foi planejada anteriormente no plano espiritual. Os seguintes personagens estão inseridos neste caso: Paulo de Tarso, Maomé, Napoleão e o próprio Jesus.

   Segundo este modo de ver, o Brasil não foi descoberto pelos portugueses por acaso e nem colonizado pelo povo lusitano de um modo aleatório.

   Tanto a descoberta quanto a colonização de nossa Pátria faziam parte do projeto divino. O Cristo havia escolhido o Brasil para uma bela missão e designou grandes espíritos para conduzirem este processo. Quem, mesmo sem ser espírita, percebeu isso com grande clareza foi o escritor austríaco Stefan Zweig (1881-1842) em seu belo livro Brasil, País do Futuro .

   Muitas pessoas, mesmo espíritas confessos, costumam dizer que o livro de Humberto sobre o Brasil é pura ficção.Dizem isso pensando na violência, no tráfico de drogas na corrupção política, nos casos de pedofilia que assolam o nosso País. Essas pessoas estão enganadas quando creem que o Brasil seria Coração do Mundo por uma decisão arbitrária dos Espíritos Superiores.

   O Brasil está destinado, mas a transformação de nosso País, em Coração do Mundo e Pátria do Evangelho, depende de cada um de nós. Um país não se torna, maior ou menor, melhor ou pior, por um passe de mágica mas sim pelo trabalho incansável de seus habitantes no sentido do crescimento espiritual, da vitória sobre as más tendências. Sem isso, o título do livro em pauta, será sempre um ideal perseguido e sempre adiado.

::/fulltext:: ::cck::190::/cck::
Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado