pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Julho 2016

Sobre o autor

Marcus de Mario

Marcus de Mario

Compartilhar -

Se você teve um filho arrebatado pela morte, seja na infância ou na juventude, não se desespere, não pense que a vida deixou de ter sentido, pois nada acontece por acaso e tudo tem a sua razão de ser. Embora a dor natural da saudade, do não ter mais a convivência física do filho ao seu lado, do não poder mais ter a alegria da troca de afetos, saiba que a morte não existe, que a vida continua, que seu filho está vivo e, na dimensão espiritual, continua a lhe amar, a lhe querer bem, e que ele recebe igualmente as vibrações dos seus sentimentos de amor em relação a ele.

Saiba também que, através da prece, ou oração, você mantém sintonia com seu filho; que durante o sono, é possível ter um encontro espiritual com ele; e que, quando chegar a hora do seu retorno ao mundo espiritual, ele poderá estar de braços abertos lhe aguardando, pois a vida sempre continua, e novas oportunidades de progresso comum surgirão, porque assim é da vontade de Deus, nosso Pai e Criador.

Mesmo assim você estará se perguntando porque seu filho teve que se retirar da vida tão cedo. Você deve também estar se perguntando o que fez para merecer essa dor tão cruel da separação pela morte. Bem, com a Doutrina Espírita encontramos respostas que nos esclarecem e consolam, dando-nos uma nova visão sobre a vida.

Todos somos espíritos imortais e temos várias existências através da reencarnação, acumulando assim aprendizados e experiências, com o objetivo de um dia alcançarmos a perfeição, tanto moral quanto intelectual. Então uma existência está interligada às outras, e como estamos num mundo de expiações e provas, isso quer dizer que ainda temos muito o que aprender (provas) e o que reparar (expiação). Assim, temos um planejamento reencarnatório onde a morte prematura pode estar incluída, como uma necessidade para o filho, e como uma prova para os pais.

Com esse entendimento, e com a certeza do reencontro futuro, devemos dar continuidade ao nosso viver, tanto quanto ele dará continuidade ao seu viver na espiritualidade. Mantenha a coragem de continuar a perseguir metas, alcançar objetivos, deixando as lágrimas apenas para a saudade, e fazendo do amor o laço de união entre você e ele, para todo o sempre.


Marcus De Mario é Educador; Escritor; Palestrante e Consultor Educacional.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado