pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Abril 2016

Sobre o autor

Djalma Santos

Djalma Santos

Compartilhar -

“Quase todas as almas situadas nessas furnas e locais sombrios da espiritualidade, sugam energias dos encarnados e lhes vampirizam a vida, como se fossem lampreias insaciáveis no oceano do oxigênio terrestre". Livro Libertação pelo espírito de André Luiz Francisco Cândido Xavier

Depois que somos colhidos pela ação inexorável e devastadora da morte, não mudamos absolutamente nada; continuamos a ser exatamente o que éramos antes, porque carregamos conosco os vícios, desejos, e paixões, assim como as virtudes e méritos, não ocorrendo nenhum milagre com o evento da desencarnação. Assim, os espíritos que partem para o outro lado da vida, endividados com crimes hediondos, chacinas, massacres, estupros, pedofilia, luxúria, parricídio, infanticídio, entre outros, são atraídos depois da morte do corpo físico para zonas sombrias e trevosas da espiritualidade, e ali se juntam a milhares de outros, num estado alucinatório incrível, formando verdadeiras quadrilhas de malfeitores do espaço, que passam a assediar os encarnados que sintonizam com eles, suma simbiose incrível de viciação, com prejuízo incalculável para a humanidade terrestre.

Esses espíritos enlouquecidos pelos crimes que cometeram, se voltam exclusivamente para a prática do mal e se envolvem com a vida física dos encarnados, atuando  permanentemente na influenciação dos seres humanos, sujeitando aqueles que se afinam com eles numa dominação constante e agressiva, sugestionando-os diuturnamente a maus hábitos, pendores e vícios, numa associação mental cuja parceria é degradante e que pode levar o encarnado à loucura, pois se tratam de espíritos perversos, denominados “ vampiros”. E assim o são porque sugam as energias dos encarnados e vampirizam a vida de quem se deixa encantar pelos prazeres carnais, oferecidos para aqueles que se deixam iludir pela atração da matéria.

Muitos filósofos e cientistas catalogam esses malfeitores do espaço como sendo seres  à parte da criação divina, o que é um erro, porque na realidade são apenas homens e mulheres despidos da roupagem carnal, e que, quando viviam na Terra, se enveredaram pelo caminho do mal, comprometendo com todo o tipo de faltas graves, sendo avessos aos conselhos e religiosidade. Depois da morte, encontrando apoio mental nocivo para a continuidade dos erros, são recebidos na espiritualidade efusivamente por aqueles que já se encontram engajados na senda do mal. Esses “vampiros” procuram sempre aumentar o contingente de perversos, recrutando novos adeptos entre aqueles que partem para o outro lado da vida comprometidos com o mal.

Essas criaturas tenebrosas do astral inferior, depois de muito tempo praticando maldades e estagiando em zonas do Umbral, Trevas e Abismo, perdem até mesmo a fisionomia física que é um patrimônio do “Corpo Espiritual”, passando a apresentar semblantes animalescos, devido à descaracterização da forma humana. Esses irmãos, que estagiam nessas zonas entenebrecidas do mal, não estão desamparados da misericórdia divina, pois têm o apoio dos bons espíritos que os ajudam a se libertar desse tipo de vida. Eles são perfeitamente reabilitáveis, desde que assim desejem do fundo do coração, sendo necessário para isso o arrependimento sincero, colocando-se à disposição dos benfeitores do espaço para uma nova vida de paz, alegria e felicidade.

       As lutas e as provações, dores e sofrimentos, estarão sempre no nosso caminho e, por isso, precisamos enfrentar com galhardia, coragem e determinação essa atuação insidiosa dos espíritos que vivem em faixas vibratórias de baixo nível, exercendo uma vigilância diuturna no nosso comportamento, evitando invadir fronteiras alheias, criticar ou falar mal dos outros, enfim, levar uma vida ética e compartilhada em que ninguém possa falar mal de nós, mas, antes, sermos elogiados pela nossa atuação junto aos nossos semelhantes numa convivência pacífica e generosa, angariando laços fraternos e de amizade que servem de anteparo e socorro quando passarmos para o outro lado da vida.

A forma animalesca que muitos desses espíritos apresentam, seja no Umbral, nas Trevas ou no Abismo, provoca medo e pavor em espíritos sem fé e confiança em Deus, e é interessante observar que só se aproximam de quem os atrai através do sexo desregrado, do vício do fumo, do álcool, das drogas, do jogo ou através de ações violentas contra os nossos irmãos de luta. De um modo geral, os chamados “vampiros” do espaço, apresentam verdadeiras carantonhas, e o vestuários deles quase sempre é roto e maltrapilho, o que causa susto nos videntes que entram em contato com eles.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado