pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Outubro 2017

Sobre o autor

Djalma Santos

Djalma Santos

Compartilhar -

       Todos nós, espíritos a caminho da luz, viajores da eternidade, nômades do espaço, precisamos estar atentos aos vários fatores que retardam a marcha de nosso progresso. Alguns desses fatores fogem ao nosso controle porque são externos, mas grande maioria deles é interna e perfeitamente controlável. Quando você se sentir pressionado pelas malhas perigosas da preguiça, desânimo ou melancolia, procure expulsar com esforço titânico as trevas que te envolvem, e procure fazer luz no seu íntimo, acendendo a lâmpada do Evangelho de Jesus em sua mente convulsionada pela intemperança mental.

       Preguiça, desânimo e melancolia são enfermidades que correspondem à síndrome de obsessão, vitimando todas criaturas que formam compacta massa de vivos-mortos, que pululam em gabinetes de psicanálises, buscando soluções que só raramente se resolvem aceitar e seguir. O efeito da ociosidade, com origem na preguiça e no desânimo, na falta de fé também da saciedade, para aqueles que usam de suas faculdades com o fim útil, e de acordo com as suas aptidões naturais, o trabalho nada tem de árido e a vida se escoa mais rapidamente. A pessoa suporta as vicissitudes com mais paciência e resignação, quando obra com a felicidade mais sólida, e mais durável que a espera.

       Essas vertentes depressivas que atormentam a mente humana, podendo gerar o desassossego, se relacionam com as experiências pretéritas, porque os abusos do passado culposo se manifestam como tristeza indefinida, disfarçando o remorso que a carne abafa nos centros da memória do períspirito. Muitas vezes somos acometidos por uma tristeza profunda, uma melancolia sem fim, que nos leva a considerar a vida sem atrativos. É que vosso espírito, aspirando a felicidade e a liberdade, se esgota jungido ao corpo que lhe serve de prisão, em vãos esforços para sair dele.

       Reconhecendo que os esforços são inúteis, cai no desânimo e, como o corpo lhe sofre a influência, toma-vos a lassidão, o abatimento, uma espécie de apatia, e vos julgais infelizes. É necessário resistir com energia a essas impressões que vos enfraquecem a vontade, pois são inatas de todos os espíritos dos homens, que aspiram por uma vida melhor; mas, não as busqueis neste mundo de provas e expiações e, agora que Deus vos envia os espíritos para vos instruírem acerca da felicidade, que ele vos reserva, aguardai pacientemente o anjo da libertação para vos ajudar a romper com os liames que vos mantém cativo o espírito. Lembrai-vos de que, durante o vosso degredo na Terra, tendes de desempenhar uma missão de que não suspeitais, quer dedicando-se à vossa família, quer cumprindo as diversas obrigações que Deus vos confiou.

       Se no curso do vosso degredo de caráter de provas, desabarem sobre vós os cuidados, as inquietações e tribulações, sedes fortes e corajosos para suportar. Sejam resolutos, porque duram muito pouco, e vos conduzirão a companhia de amigos por quem chorais e que, jubilosos por ver-vos de novo entre eles, vos estenderão os braços, a fim de guiar-vos a uma região inacessível as aflições da Terra. Procure resistir com todo vigor as investidas desses estados da alma, porque eles terminarão, e recorda de que, após a noite, esplende, luminoso, o dia, como a enfermidade sucede a saúde benfazeja.

       É mais que natural que aneles por mais largas conquistas no campo da carne e do espírito, pois para isso estás aqui, em luta contínua, ao lado de outros espíritos também necessitados, a fim de que evoluam, qual ocorre com você mesmo. Preguiça, desânimo e melancolia são marcas dos infelizes de espírito, portanto, não seja retrógrado, e sim altamente positivo, para que dos seus atos nasçam ideias e pensamentos alegres, construtivos e amorosos, não deixando se envolver pela impaciência, que é um componente de suas futuras tristezas. Procure praticar atitudes boas, que possam redundar em proveito do próximo, jamais renunciando à sua obrigação de estar bem com tudo e com todos.

       Na realidade, somos criaturas lutando contra as próprias inferioridades, quer seja a fraqueza da alma ou a ignorância do espírito. O progresso existe para abranger a todos, mas de qualquer forma, um dia teremos que empreender essa caminhada rumo às campinas siderais do infinito de Deus. Temos que encarar a vida com naturalidade, sem complicar demais na hora de enfrentarmos os problemas, que geralmente surgem para nos instigar a resolução das dificuldades. Lute com todas as suas forças, a fim de ficar claro sua disposição em ultrapassar barreiras, pois elas foram colocadas à sua frente como testes importantes ao nosso aprendizado.

       Procure se libertar de costumes antigos, que já foram ultrapassados por você, e não têm mais nenhuma utilidade ao seu envolvimento com as variadas formas de progresso. Cuide melhor de sua mente, porque ela é importante demais para qualquer processo de desenvolvimento, que busca a harmonia dela e do seu espírito imortal, esse viajor incansável da eternidade, esse nômade do espaço, esse andarilho do infinito, programado para crescer, superar e transcender no campo da carne e do espírito. Batalhe em todas as frentes de combate, buscando sempre a ética e a transparência, a convivência pacífica com seus semelhantes. Você é a sua força. Se pensa que vai vencer, você já venceu, e se pensa que será derrotado, já está derrotado, portanto não faça nada sem otimismo e boa vontade, para que tudo dê certo em sua vida.

       Ajuste-se a todos os mecanismos da evolução, buscando primeiro os valores do espírito, que são permanentes, e que podem nos levar a vitória sobre nós mesmos. Abra uma porta para uma nova existência, sem traumas, sem culpas que se tornem verdadeiros martírios para a sua consciência imortal, pois o melhor a fazer é tentar corrigir os deslizes, erros graves, a preguiça, o desânimo e a melancolia, que leva a ociosidade, empurrando-nos para a retaguarda da vida, que segundo Jesus, onde haverá dores e ranger de dentes.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado