pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Agosto 2017
Compartilhar -

Em O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. 1, item 8, o magnânimo codificador da Doutrina Espírita, Allan Kardec, enfatiza que "a Ciência e a Religião são os dois instrumentos da inteligência humana. Uma revela as leis do mundo material e a outra as do mundo moral; mas como ambas têm o mesmo princípio, que é Deus, não se podem contradizer. Se uma fosse a negação da outra, necessariamente que uma estaria fora da razão e a outra com ela, pois Deus não viria destruir a sua própria obra. A incompatibilidade que se supôs haver entre essas duas ordens de leis proveio da falta de observação e do grande exclusivismo de cada uma das partes. Daí o conflito que gerou a incredulidade e a ignorância.

“São chegados os tempos em que os ensinos do Cristo devem ter a sua execução, em que o véu propositadamente lançado sobre alguns pontos desses ensinos deve ser erguido, em que a Ciência, deixando de ser exclusivamente materialista, tem de levar em conta o elemento espiritual, e em que a Religião, deixando de ignorar as leis orgânicas e imutáveis da matéria, reconheça que estas duas forças se amparam uma à outra e seguem harmonicamente, prestando-se mútuo auxílio. A Religião, já não sendo mais desmentida pela Ciência, adquirirá então uma força invulnerável, porque estará de acordo com a razão, e terá a seu favor a irresistível lógica dos fatos”.

Cada vez mais a ciência se agrega aos conceitos espíritas e o tempo chegará em que o casamento efetivo acontecerá, com a ciência amalgamando-se com a Doutrina Espírita. Enfim, o enlace tão esperado e aguardado, desde que o Pai Amado é o presente criador de tudo.

Na internet, está sendo divulgada a informação de que cientistas brasileiros fizeram descoberta inusitada, confirmando que a energia humana emanada da mão pode curar.

Trata-se de um estudo desenvolvido recentemente pela USP (Universidade de São Paulo), em conjunto com a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), comprovando que a energia liberada pelas mãos tem o poder de curar qualquer tipo de mal-estar. 

 

BOX-1   Ratificação Científica do Johrei, do Passe Espírita e da Imposição de Mãos no Evangelho

É observado, na internet, que o trabalho foi elaborado devido às técnicas manuais já conhecidas na sociedade, caso do Johrei, utilizada pela igreja Messiânica do Brasil e, no Espiritismo, do chamado passe. Importante considerar que o Cristo usava a imposição das mãos para realizar curas ou para abençoar as pessoas, sendo agora ratificado pela ciência hodierna.

No Evangelho de Mateus (XIX, 13-15), é descrito que “foram apresentados a Jesus vários meninos, para ele lhes impor as mãos e orar por eles”. Marcos ressalta que “os meninos que foram apresentados a Jesus foram abençoados por ele, pondo sobre eles as mãos” (X, 13 -16). Como, igualmente, “em Nazaré, sua pátria, Jesus curou alguns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos” (Marcos VI, 1 a 6).

Quase sempre nos Evangelhos, quando o Mestre curava alguém, é descrita a prática do uso das mãos: “Um surdo-mudo pedia para que Jesus pusesse a mão sobre ele para o curar” (Marcos VII, 31 a 37). “O cego de Betsaida ficou curado com a imposição das mãos de Jesus” (Marcos VIII, 22-26). “E quando já era posto o sol, todos os que tinham enfermos de diversas moléstias, lhos traziam. E ele, pondo as mãos sobre cada um, sarava-os” (Lucas IV, 40).

Muito comentada a passagem descrita em Lucas XIII, 11-13: “Vendo a mulher que estava possessa dum espírito que a tinha doente havia 18 anos, e andava ela curvada, e não podia absolutamente olhar para cima, Jesus chamou-a a si, e lhe disse: Mulher, estás livre do teu mal. E pôs sobre ela as mãos, e no mesmo instante ficou ereta, e glorificava a Deus”.

Houve algumas exceções, como no Evangelho de Mateus 8:8, descrevendo Jesus curando o servo do centurião sem passar perto da sua casa, à distância.

 

BOX-2- Como iniciou e como é explicada a Importante Pesquisa Brasileira

Em relação ao trabalho científico, revelado na rede virtual, tudo começou em 2000, com o tema de mestrado do pesquisador Ricardo Monezi, na Faculdade de Medicina da USP. O insigne doutor teve a iniciativa de investigar quais seriam os possíveis efeitos da prática de imposição das mãos e que se interessou pelo assunto por conta de uma vivência própria, onde “o Reiki (técnica) já havia lhe ajudado, na adolescência, a sair de uma crise de depressão”.

Segundo o cientista, hoje pesquisador da Unifesp, durante seu mestrado foram investigados os efeitos da imposição em camundongos, nos quais foi possível observar um notável ganho de potencial das células de defesa contra células tumorais. “Agora, no meu doutorado que está sendo finalizado na Unifesp, estudamos não apenas os efeitos fisiológicos, mas também os psicológicos”.

Segundo a informação pela internet, “a constatação no estudo de que a imposição de mãos libera energia capaz de produzir bem-estar foi possível porque a ciência atual ainda não possui uma precisão exata sobre esses efeitos. A ciência chama estas energias de ‘energias sutis’, e também considera que o espaço onde elas estão inseridas esteja próximo às frequências eletromagnéticas de baixo nível”.

Foram constatadas a redução da percepção de tensão, do stress e de sintomas relacionados à ansiedade e à depressão. “O interessante é que este tipo de imposição oferece a sensação de relaxamento e plenitude. E além de garantir mais energia e disposição”.  

Finalizando, foi descrito que, no estudo do mestrado, foram utilizados 60 ratos, enquanto, no doutorado, foram avaliados 44 idosos com queixas de stress. A partir de abril de 2018, a Unifesp está prestes a iniciar novas pesquisas em relação aos efeitos do Reiki e práticas semelhantes.

 

BOX3- Outros Valiosos Trabalhos Científicos comprovando a Importância da Fé

Na última década, muitas pesquisas estão vindo a lume, referendando o fator espiritual no efeito de cura dos pacientes. Por exemplo, a quarta escola de medicina mais antiga dos Estados Unidos, localizada em Hanover, New Hampshire, “A Geisel School of Medicine”, revelou um estudo realizado com 232 pacientes operados do coração, apresentando um percentual de cura dos pacientes religiosos três vezes superior ao dos que não apareciam como interessados por qualquer crença. Outra pesquisa, realizada no North Carolina Hospital, demonstrou que a depressão, a par com as doenças físicas, tem incidência menor em pessoas religiosas.

Pesquisadores da Universidade Columbia, nos EUA, publicaram um estudo, observando que o córtex cerebral de pessoas religiosas é mais espesso, o que proporciona um risco menor de desenvolver depressão do que as que não nutrem sentimentos religiosos.

Mais uma vez a fé aparece relacionada à boa saúde: A McMaster University, em Ontário, Canadá, desenvolveu uma pesquisa declarando que as pessoas religiosas regularmente têm menos propensão que as demais a desenvolver diabetes ou pressão arterial elevada e, quando adoecem, lidam melhor com o infortúnio que os não religiosos. A crença religiosa serve, segundo a pesquisa, como algo “terapêutico”.

Na Universidade de Missouri foi realizado um estudo onde foi observado que as crenças espirituais ajudam as pessoas a desenvolver uma melhor saúde mental. A pesquisa demonstrou que pessoas religiosas têm melhor resposta a doenças físicas do que ateus e agnósticos, inclusive alta capacidade de superar ou conviver com doenças crônicas.

Realmente, muito próximos estamos do momento em que a ciência atestará os fenômenos transcendentais, sabendo que, nos Estados Unidos e Inglaterra, já existe o projeto AWARE, consistindo na colocação de painéis, fotografias e objetos em prateleiras escondidas no teto dos centros cirúrgicos e das salas de emergência, a fim de, nos casos de Desdobramento ou Projeção da Consciência do Espírito (“Quase-Morte), possam ser observados pelo ser extrafísico, fora do corpo que se apresenta em aparente morte, em completa parada cardiorrespiratória.

No Canadá, foi elaborado o chamado COOL STUDY, com figuras projetadas no chão durante as cirurgias com indução de paradas cardíacas. No momento em que o indivíduo retornar da “ressurreição” realizada, e relatar que viu, em pleno desdobramento, do alto, as imagens no chão, estará comprovado que a mente é extrafísica e o cérebro é apenas o local onde ela se manifesta, conforme já apontam as atuais pesquisas científicas.

 

BOX-4- O Esplendor da Luminosa Alvorada   

Com a comprovação científica do transcendental, uma nova era surgirá para a humanidade, conforme Kardec previu, dizendo: “Uma vez constatadas pela experiência essa relação, uma nova luz se fez: a luz se dirigiu à razão, esta nada encontrou de ilógico na fé, e o materialismo foi vencido” (“OESE”, cap. I:8).

Quem estiver encarnado, nessa sublime época, acreditamos, não muito distante, presenciará as sublimes consequências decorrentes desse grande porvir, sacudindo a humanidade e descerrando os véus do obscurantismo científico e religioso dogmático.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado