pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Fevereiro 2018
Compartilhar -

Sabemos ser importante para o espírito encarnado cuidar do seu corpo físico, sendo essencial para sua evolução espiritual. Portanto, o atendimento médico se torna fundamental e obrigatório, inclusive consistindo da aferição da pressão arterial, o tratamento e o controle.

Em caso de elevação, o indivíduo está correndo o risco de ser acometido de derrame cerebral (80%), de infarto do miocárdio e de insuficiência cardíaca (40%), como igualmente de insuficiência renal terminal (25%), sendo considerável o tratamento precoce da doença e a mudança radical do estilo de vida, dando ênfase à ingestão de alimentação saudável, com pouco sal e constituída de frutas, verduras e legumes. Retirar a fritura do cardápio, abandonar a prática do tabagismo e reduzir o consumo de bebidas alcoólicas. Diminuir o ritmo do trabalho se for causa de estresse. Fundamental cuidar igualmente do espírito, cultivar uma crença religiosa, participando de ações caritativas, procurando auxiliar o próximo e seguir o Cristo em espírito e verdade. A ciência cada vez mais associa saúde à espiritualidade.

O que é pressão a alta ou hipertensão arterial?

A pressão alta, cientificamente denominada de hipertensão arterial, é uma doença crônica, causada por elevados níveis de força do sangue nos vasos arteriais, igual ou superior a 140 por 90 mm de Hg, popularmente conhecido como 14 por 9 (a medida deve ser realizada, depois de um período de repouso de 5 a 10 minutos, num ambiente tranquilo, devendo ser aferida a pressão em momentos diferentes, desde que há a possibilidade de um episódio de estresse passageiro ou de alimentação no dia com sobrecarga de sal poder aumentar os picos tensionais).

O ideal é que o valor seja 12 por 8 para a população em geral, mas os idosos têm uma referência mais elevada, em torno de 13,5 por 8,5 mmHg. A doença incide em mais de 20% da população brasileira e metade das pessoas acima dos 65 anos sofre do mal. Os fatores de risco para o desenvolvimento da doença são: história familiar, idade, obesidade, diabetes, sedentarismo, tabagismo, etilismo e alimentação muito salgada.

Segundo a sua fisiopatologia, a hipertensão é classificada em dois tipos. O primeiro, a hipertensão arterial primária (essencial ou idiopática) não se identifica a sua causa (cerca de 90 a 95% dos casos). Os restantes cinco a dez por cento correspondem ao segundo tipo, a hipertensão arterial secundária, que é provocada por outros transtornos que afetam os rins, as artérias, o sistema endócrino ou ainda por consequência de alguma droga.

Conforme informa a Organização Mundial de Saúde, 9,4 milhões de óbitos são catalogados por ano no mundo, estimando-se que a média de ocorrência da doença anual é de uma para três pessoas com 25 anos de vida ou mais, envolvendo aproximadamente um bilhão de pessoas no mundo. Estima-se que, no Brasil, existam em torno de 30 milhões de hipertensos.

O corpo físico é o instrumento passivo da alma. O homem tem o dever de velar pela conservação do seu corpo. A exteriorização das faculdades do Espírito depende de um organismo sadio. O indivíduo que não se cuida adequadamente, com desfavorável estilo de vida, dominado pelos vícios e excessos de toda ordem, terá o seu corpo somático acometido de intensos desgastes. Baruch Spinoza, filósofo holandês (1632/1677), na obra Deus falando com você, diz o seguinte: “Para de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja? Tu te sentes grato? Demonstra-o cuidando de ti, da tua saúde, das tuas relações, do mundo”.

O comprometimento de órgãos essenciais acarreta a falta de retenção do fluido vital e com a morte antecipada do corpo ocorre o lento e difícil desprendimento da alma, processo conhecido como suicídio indireto ou inconsciente. Segundo a D.E., só mediante práticas suicidas (conscientes e inconscientes) é possível partir deste mundo antes do momento certo, já que o gênero e a hora do desenlace fazem parte da programação da reencarnação.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado