pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Agosto 2018
Compartilhar -

Como é importante um boa noite de sono para que o corpo, durante o dia, possa exercer tarefas essenciais, contribuindo para um ótimo desempenho físico e mental. Quem dorme menos do que o necessário apresenta, durante o dia, deficiente vigor físico, cansaço, sonolência, irritabilidade, alterações repentinas de humor, perda da memória de fatos recentes, lentidão do raciocínio, desatenção e dificuldade de concentração. Envelhece mais precocemente e se torna mais vulnerável, a longo prazo, às infecções (comprometimento do sistema imunológico), à obesidade, à hipertensão, ao diabetes, à perda crônica da memória e às doenças cardiovasculares.

A deficiência de sono inibe a produção de insulina (hormônio que retira o açúcar do sangue) pelo pâncreas e aumenta a liberação de cortisol, o hormônio do estresse, acarretando a elevação da glicemia (taxa de glicose no sangue). Igualmente, nos distúrbios do sono, não há liberação de leptina, hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade, fazendo com que o indivíduo sinta necessidade de ingerir maiores quantidades de carboidratos, tendendo à obesidade. Estudos revelam dificuldades na capacidade de acumular conhecimento, com comprometimento da criatividade, da atenção, do humor, da memória e do equilíbrio.

No decorrer do descanso noturno, o organismo se recupera de todo o desgaste sofrido, restaurando os tecidos, economizando energia e aumentando a massa muscular. Ao mesmo tempo, há formação de proteínas que ajudam nos processos de consolidação da memória e do aprendizado, como igualmente o cérebro comanda a produção e liberação do hormônio do crescimento, cujo pico de produção ocorre durante a primeira fase do sono profundo, aproximadamente meia hora após uma pessoa dormir, sendo responsável por manter o tônus muscular, evitar o acúmulo de gordura, melhorar o desempenho físico e combater a osteoporose.

Importante frisar, igualmente, a existência de uma glândula, a pineal, localizada no centro do cérebro, a qual produz um hormônio, a melatonina, que regula o ciclo do sono, denominado de circadiano. É importante que o ambiente onde se vá dormir seja escuro e silencioso, facilitando a atuação da melatonina, causando o sono. Com o passar dos anos, a secreção de melatonina decresce, o que explica a presença acentuada de insônia nos idosos.

   Imprescindível que, à noite, antes de dormir, seja servida uma refeição bem leve, de fácil digestão, evitando tomar bebidas ricas em cafeína, como café, guaraná, chá-preto, chá-mate, chocolate e refrigerante. Ideal a ingestão de frutas como o maracujá e a maçã e de vegetais como a alface.

Enquanto o veículo somático adulto adormece, normalmente em torno de sete ou oito horas, a alma se encontra completamente emancipada, não repousando como o corpo. A Doutrina Espírita ensina que o espírito jamais está inativo. Durante o sono, afrouxam-se os laços que o prendem ao corpo e, não precisando este então da sua presença, se lança pelo espaço e entra em relação mais direta com os outros seres espirituais (Q. 141 de OLE).

O encarnado, por exemplo, portador de necessidades especiais, durante o período do sono, desdobrado, na dimensão espiritual, recobra sua lucidez e higidez (Q.374 de O Livro dos Espíritos).

   Deus, Nosso Pai, extremamente Amoroso e Misericordioso, proporciona a todos os seus filhos, encarnados e desencarnados, durante o momento do sono, a oportunidade do reencontro, a chance inesquecível de poderem se relacionar, mesmo separados transitoriamente pelo veículo da morte.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado