pteneofrdeites
Compartilhar -

A Série psicológica de Joanna de Ângelis

Por Cláudio Sinoti

A partir do ano de 1989, o espírito Joanna de Ângelis, através da mediunidade de Divaldo Franco, passou a escrever obras de profundos conteúdos psicológicos que ficaram conhecidas como: Série Psicológica de Joanna de Ângelis.

Alguns estudiosos do Espiritismo chegaram a questionar o médium Divaldo Franco a respeito dessas obras, argumentando que Joanna de Ângelis não poderia haver estudado psicologia enquanto encarnada na Terra, já que esta ciência surgiu após o desencarne de Sóror Joana Angélica[1]. Consultada pelo médium a esse respeito, a Benfeitora recordou algo que normalmente nos passa despercebido: o conhecimento é trazido do plano espiritual para a Terra, e não o contrário.

Sendo assim, além da vivência psicológica de muitas existências, nas quais foi educadora de pessoas e grupos, ela pode aprofundar ainda mais na espiritualidade os conhecimentos psicológicos que  apresentava através da psicografia.

A proposta da Série Psicológica encontra-se em plena consonância com os postulados básicos do Espiritismo - a crença em Deus, na imortalidade da alma, na comunicabilidade dos espíritos, na reencarnação e na pluralidade dos mundos habitados – e com o pensamento do próprio Codificador, Allan Kardec, que estabeleceu em A Gênese que: “Espiritismo e Ciência se completam reciprocamente; a Ciência, sem o Espiritismo, se acha na impossibilidade de explicar certos fenômenos só pelas leis da matéria; ao Espiritismo, sem a Ciência, faltariam apoio e comprovação.” Recordemos que Kardec colocou no subtítulo da Revista Espírita o termo Jornal de Estudos Psicológicos, dando a entender a importância de estudar-se a alma como um todo, e não em partes.

Partindo destes princípios, ela estabelece pontes entre o pensamento espírita e a psicologia. Não somente se utiliza de conceitos e temas das diversas áreas e correntes desta nobre ciência, mas os analisa e amplia sob a ótica do espírito imortal que somos.

Dentro desta perspectiva, a Benfeitora (O Despertar do Espírito) conclui que “a tarefa da Psicologia Espírita é tornar-se ponte entre os notáveis contributos dos estudos ancestrais dos eminentes psicólogos, oferecendo-lhes uma ponte com o pensamento espiritista.”.

Complementando sua sintonia com o pensamento espírita, toda obra de Joanna de Ângelis dedica uma atenção especial à análise do comportamento de Jesus e dos Seus ensinamentos que se estabelecem na condição de paradigma para construção do homem e da mulher integral que somos em potencialidade.

E, conjugando Psicologia e Espiritismo, nos faz perceber que: “por processos mais demorados, a Psicologia Profunda chega, no momento, às mesmas conclusões que Ele lograva com facilidade desde há dois mil anos.” (Jesus e Atualidade)

Os livros da Série Psicológica somam hoje 17 títulos que merecem um estudo aprofundado por parte de todos que desejam conhecer mais a fundo a alma humana e a si mesmos. São eles:

 

Jesus e Atualidade (1989); O Homem Integral (1990); Plenitude (1990); Momentos de Saúde (1992); Momentos de Consciência (1992); O Ser Consciente (1993); Autodescobrimento: Uma Busca Interior (1995); Desperte e Seja Feliz (1996); Vida: Desafios e Soluções (1997); Amor, Imbatível Amor (1998); O Despertar do Espírito (2000); Jesus e o Evangelho à Luz da Psicologia Profunda (2000); Triunfo Pessoal (2002); Conflitos Existenciais (2005); Encontro com a Paz e a Saúde (2007); Em Busca da Verdade (2009); Psicologia da Gratidão (2011)

 

 


[1] Joanna Angélica de Jesus  (Salvador-Ba, 12 de dezembro de 1761 – 19 de fevereiro de 1822) – última reencarnação do Espírito Joanna de Ângelis.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado