pteneofrdeites
Compartilhar -

ALGUÉM NA ESTRADA

Alguém te espera o amor, estrada afora
Seja o dia translúcido ou cinzento,
Para extinguir a sombra e o sofrimento
Nas empedradas trilhas de quem chora!...

Não te detenhas! Vem!... O tempo é agora,
Há quem se arrase ao temporal violento,
E corações ao frio, à noite e ao vento
Ante a descrença que se desarvora...

Vem à estrada do mundo!... Ampara e ama!...
Esclarece e consola, alça por chama,
O próprio coração fraterno e amigo!...

Esse alguém é Jesus que te abençoa!...
Trabalha, serve, esquece-te, perdoa
E o Mestre Amado seguirá contigo!...

Psicografada por Francisco Cândido Xavier

CONTRASTES

Existe tanta dor desconhecida
Ferindo as almas pelo mundo em fora,
Tanto amargor de espírito que chora
Em cansaços nas lutas pela vida;

E há também os reflexos da aurora
De ventura, que torna a alma florida,
A alegria fulgente e estremecida,
Aureolada de luz confortadora.

Há, porém, tanta dor em demasia,
Sobrepujando instantes de alegria,
Tal desalento e tantas desventuras,

Que o coração dormente, a pleno gozo,
Deve fugir das horas de repouso,
Minorando as alheias amarguras.

Psicografada por Francisco Cândido Xavier

ELA PASSA

Ela passa e o consolo se irradia
Qual a brisa de essência misteriosa,
A esperança aparece com a rosa
No espinheiro da sombra e da agonia...

Ela passa e um sussurro de alegria
Sobe em prece na noite tenebrosa,
Traz em torno sublime nebulosa,
Onde a vida celeste principia!

Ela passa e ninguém lhe sabe a crença,
É tão-só Caridade... Luz suspensa
Sobre as dores que a lágrima descerra!

Ei-la divina! E vê-la onde passa,
Sem distinção de credo, nome e raça,
A presença do Cristo sobre a Terra!...

Extraído do livro Bênçãos de Amor. Autores Diversos
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

MÃOS

Harpas de amor tangendo de mansinho
A música do bem ditosa e bela,
As mãos guardam a luz que te revela
A mensagem de paz e de carinho.

Não te digas inútil ou sozinho...
Na existência mais triste ou mais singela,
Nas mãos todo um tesouro se encastela,
Derramando-se em bênçãos no caminho.

Ara, semeia, tece, afaga e ajuda...
Mãos no trabalho são a prece muda
De nosso coração, vencendo espaços...

E, aprendendo com Cristo, ante o futuro,
Tuas mãos, como servas do amor puro,
São estrelas fulgindo nos teus braços.

Psicografada por Francisco Cândido Xavier

NOSSAS MÃES

Toda mãe por si conserva,
em traços de amor e luz,
a humildade de Maria
e a grandeza de Jesus.

Do livro "Sementes de Luz"
Psicografada por Francisco Cândido Xavier

OBRIGADO JESUS

Obrigado Jesus
pela chuva que cai,
fertilizando o solo
e serra abaixo vai
num sussurro suave e manso de oração;
pela chuva que cai
e bons frutos produz
obrigado Jesus.
Obrigado Jesus
pelo sol que ilumina
as mais altas montanhas
como o vale e a campina
aquecendo o palácio e o casebre infeliz;
pelas claras manhãs
aureoladas de luz
obrigado Jesus.
Obrigado Jesus
por todo o temporal
que lava a atmosfera
dos miasmas do mal
deixando o ar puro e a terra mais louçã
pelo vento que passa
e limpeza traduz
obrigado Jesus.
Obrigado Jesus
por esta reunião
que juntos comungamos
numa só oração
no serviço fraterno de irmão para irmão
pela escola de amor
que a você nos conduz
obrigado Jesus.

Poesia psicografada pela médium Martha
Jornal Despertador - Janeiro de 1975

SERVE SORRINDO

Derrama o coração pelo caminho
Tange a lira do bem que te procura
A mensagem da paz, canta baixinho
Onde brilhe a bondade doce e pura.

Oferta um ramo de flor a cada espinho
Por mais te doa a mágoa que tortura.
Para quem chora, a benção de carinho
É como estrela para a noite escura.

Bendize a própria dor em que te exprimes!
Serve sorrindo, embora de alma presa
Ao turbilhão das lágrimas sublimes.

Verás que em tudo se descerra
O amor de Deus na glória da beleza,
Que em cascatas de luz envolve a Terra!

Psicografada por Francisco Cândido Xavier

VEM E AJUDA

Repara, além das rosas do teu horto,
Onde a luz do teu sonho brilha e mora,
Os romeiros que seguem, vida a fora,
Padecendo aflição e desconforto.

Infortunados náufragos sem porto,
Tristes, rogando a paz de nova aurora,
Levam consigo a dor que clama e chora
Sob as chagas do peito quase morto...

Não te detenhas!... Vem, socorre e ajuda
A multidão que passa, inquieta e muda,
Implorando-te amor, consolo e abrigo!

Reparte o pão que te enriquece a mesa,
Estendendo o teu horto de beleza,
E o Mestre Amado habitará contigo.

Francisco C. Xavier - do livro "Auta de Souza" ed. Ide.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado