pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Fevereiro 2017

Sobre o autor

Dirceu Machado

Dirceu Machado

Compartilhar -

Stanley De Brath nasceu a 10 de outubro de 1854, no distrito de Sydenham, Kent, Londres, Inglaterra. Seu pai, Felix de Brath, era espanhol, naturalizado britânico. Sua mãe, Anna Louisa Mary Gertrude Monica De Brath, inglesa. À esta época estava no auge a guerra da Crimeia.

Logo após seu nascimento, seu pai viajou para o Uruguai a negócios e só retornou quatro anos depois. Stanley tinha três irmãos, Ernest, nascido em dezembro de 1858; Frank, nascido em Paris em 1860, onde a família morava em um apartamento à rua do Caminho de Versales, na parte alta dos Campos Elíseos.

Em 1862, mudaram-se para Cosham, perto de Portsmouth, Hampshire, Inglaterra. Em 1869 nasceu seu terceiro irmão, Cyril.

 

PRIMEIROS ESTUDOS

Seus primeiros estudos foram feitos em casa até dez anos de idade. Em 1864, foi enviado para uma escola em Brighton, Sussex, Inglaterra; porém, devido ao “bullying” que estava sofrendo, sua família o transferiu para a Escola Preparatória Santa Maria em Harlow, Essex, Inglaterra, onde também não se adaptou devido a punições corporais que sofria. De lá foi para o Lancing College de onde, mais uma vez, se mudou. Enfim, levou seus estudos até a idade de dezenove anos, em casa, com um tutor.

Em 1874, foi admitido na Faculdade de Engenharia da Royal Indian Engineering School em Surrey, Inglaterra, onde completou o curso de Engenharia Civil. Em sua autobiografia, afirma que foi classificado em terceiro lugar entre cinquenta alunos. Foi, ainda, premiado em duas atividades distintas: uma acadêmica e outra esportiva. A acadêmica versava sobre treinamento de funcionários indianos para trabalhar nas locomotivas das ferrovias indianas, a esportiva diz respeito ao campeonato de tiro com rifle.

 

VIDA ADULTA

Em 1877, aos 22 anos de idade, foi admitido como engenheiro civil na Estrada de Ferro Imperial da Índia, bem como Secretário Executivo do Governo da Índia no Departamento de Trabalho para regiões da Índia Central e na fronteira NW. Coordenou a construção de pontes e estradas na região ainda inóspita onde hoje é o Paquistão, bem como no “Indus Valley”. Aproveitou a oportunidade para estudar “hindustani”, a língua da região.

No outono de 1882, Stanley viajou à Inglaterra e casou-se com Priscilla Sheringham, cuja família veio de Fakenham, Norfolk, Inglaterra. À esta mesma época, seu irmão mais novo Cyril faleceu aos treze anos de idade vitimado pela febre tifoide.

O primeiro filho de Stanley, Harold, nasceu a 21 de julho de 1883 em Nasirabad, Rajputana, India. Em 30 de agosto de 1885, nasceu sua filha Gladys em Simla, Bengal, India.

Como engenheiro, trabalhou na construção da ferrovia de “Bolan Pass” e, após, foi transferido para completar a ferrovia “Sind-Pishin”, onde foi atacado por uma febre que o levou a ser transferido juntamente com sua família para a Inglaterra para tratamento. Em 1889 nasceu seu filho Noel, que veio a falecer aos onze meses de idade na casa de seus avós maternos em Norfolk.

Em sua autobiografia, informa que era agnóstico até 1889, quando uma série de fatos mudaram seu modo de pensar. Até então arquivava informações que o incentivavam ao materialismo, mas, desta data em diante, buscava fatos incontestáveis que comprovassem a doutrina da sobrevivência do espírito. Informa ainda que, como seu amigo Alfred Russel Wallace, começou cético mas terminou por se render ao peso das evidências.

Em 1894, Stanley se aposentou de seu serviço na Índia e passou a receber uma pensão bastante adequada. Fundou uma escola preparatória em Guernsey denominada “Honmets School”, onde pudesse introduzir um método mais adequado de se ensinar inclusive religião. Mais tarde, em 1901, transferiu-se para Bookham, Surrey, depois para Charles Towers e depois para Preston. Ao mesmo tempo passou a estudar Química e Geologia.

Em abril de 1914, Stanley vendeu sua “Preston House Preparatory School” e, em 02 de dezembro de 1914, tem início a Primeira Guerra Mundial. Ele contava sessenta anos de idade e, mesmo assim, inscreveu-se para se juntar ao Exército Britânico. Como era mais velho que a idade permitida para combate, e devido à sua experiência na engenharia de pontes e estradas, foi admitido como Capitão-Honorário dos Engenheiros Reais.

 

Ao terminar a guerra, ele se dedicou inteiramente aos chamados fenômenos mediúnicos que lhe interessavam desde 1889 e que, agora, constituía o trabalho de sua vida.

A partir de 1918 ele passou a colaborar, em Paris, com o cientista francês Gustave Geley no Instituto Metapsíquico Internacional.

Durante este período ele traduziu para o inglês os livros:

- Do Inconsciente ao Consciente , em 1920, de Gustave Geley

- Faculdades Supranormais no Homem , em 1923, de Eugèn Osty

- Trinta anos de Pesquisas paranormais , em 1923 de Charles Richet, Gustave Geley e Stanley De Brath.

 

 

 

 

 

1. Psychic Philosophy (com o pseudônimo "V. C. Desertis") (1909), 2. The Mysteries of Life (1915), 3. The Science of Peace (1916), 4. Psychical Research, Science And Religion (1925)

http://www.authorandbookinfo.com/ngcoba/br1.htm, 5. The Functions of Life , 6. Religion of the Spirit (1927), 7. The Drama of Europe (1930). 8. The Morality of Spiritualism , 9. The Physical Phenomena of Spiritualism (1930), 10. Spirits And The Directing Will (Páginas: 48), 11. Supernormal Faculties In Relation To Survival . Também publicou trabalhos sobre construção de ferrovias e sobre Educação.

Stanley De Brath, engenheiro, professor, pesquisador na área de pesquisas psíquicas é mais um exemplo de que ciência e espiritualidade podem caminhar juntas.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado