pteneofrdeites
Compartilhar -

Através da internet descobrimos delicadezas que são verdadeiros lembretes de paz e reflexão.

Diante de momentos tão complicados, onde boa parte da sociedade encontra-se divorciada da fé e da esperança, colocamos à disposição três diálogos contendo a presença de Deus, cujo objetivo é dar oportunidade à leitura, ao debate em família e se possível: dividir com as pessoas.

Os diálogos refletem muito bem o quanto podemos lembrar e fortalecer sobre o nosso interior da presença de Deus em nós e no mundo.

São diálogos simples, porém, cheios de sabedoria e ternura, que, certamente, encontraremos a beleza das intenções e até mesmo o humor refinado.

Garimpar diálogos que somem positivamente é consolidar a alegria e o bom-ânimo interior, dando vias saudáveis de amor e esperança, além suavizar o coração e a mente.

Sendo assim, é preferível alimentar-se diariamente com leituras edificantes, fortalecendo os canais vibratórios da alma e inspirando o nosso entorno, para que a profilaxia do bem gere pensamentos que semeiem a paz, o amor e a fraternidade entre todos.

Sugerimos, se possível, ler para as nossas crianças e abrir espaço para o bate-papo saudável, visando aproximar Deus na família, bem como nos espaços afins, num trabalho multiplicador de relevância. 

Falar de Deus é bom e faz bem ao nosso coração, além de conscientizar aos espíritos que convivem conosco diariamente.

Vamos fazer esse exercício de amor, na certeza de seremos atendidos em nossas necessidades humanas e espirituais em prol de uma comunicação que prevaleça o resultado da saúde mental.

O primeiro diálogo trata-se de uma criança pronta para nascer, que perguntou a Deus:
- "Dizem-me que serei enviado à Terra amanhã... Como eu vou viver lá, sendo assim pequeno e indefeso?"
E Deus disse: - "Entre muitos anjos, eu escolhi um especial para você. Estará lhe esperando e tomará conta de você."
Criança: - "Mas diga-me: aqui no Céu eu não faço nada a não ser cantar e sorrir, o que é suficiente para que eu seja feliz. Serei feliz lá?"
Deus: - "Seu anjo cantará e sorrirá para você... A cada dia, a cada instante, você sentirá o amor do seu anjo e será feliz."
Criança: - "Como poderei entender quando falarem comigo, se eu não conheço a língua que as pessoas falam?"
Deus: - "Com muita paciência e carinho, seu anjo lhe ensinará a falar.”
Criança: - "E o que farei quando eu quiser Te falar?"
Deus: - "Seu anjo juntará suas mãos e lhe ensinará a rezar."
Criança: - "Eu ouvi que na Terra há homens maus. Quem me protegerá?"
Deus: - "Seu anjo lhe defenderá mesmo que signifique arriscar sua própria vida."
Criança: - "Mas eu serei sempre triste porque eu não Te verei mais."
Deus: - "Seu anjo sempre lhe falará sobre Mim, lhe ensinará a maneira de vir a Mim, e Eu estarei sempre dentro de você."
Nesse momento havia muita paz no Céu, mas as vozes da Terra já podiam ser ouvidas. A criança, apressada, pediu suavemente:
- "Oh Deus, se eu estiver a ponto de ir agora, diga-me, por favor, o nome do meu anjo."
E Deus respondeu: - "Você chamará seu anjo de ... MÃE!"

O segundo diálogo trata-se de um garoto perguntando ao Pai:

- Qual o tamanho de Deus?

Então ao olhar para o céu o pai avistou um avião e perguntou ao filho:

- Que tamanho tem aquele avião?

O menino disse:

- Pequeno, quase não dá para ver.

Então o pai o levou a um aeroporto e ao chegar próximo de um avião perguntou:

- E agora, qual o tamanho desse?

O menino respondeu:

- Nossa pai esse é enorme!

O pai então disse:

- Assim é Deus, o tamanho vai depender da distância que você estiver dele.

O terceiro diálogo trata-se da curiosidade do homem/criança diante de Deus:

O homem perguntou a Deus o que era, para Ele, um milhão de horas?

Deus respondeu para o homem que um milhão de horas era para Ele um minuto.

Então o homem voltou a perguntar o que era, para Ele, um milhão de reais?

Deus respondeu para o homem que um milhão de reais era para Ele um centavo.

O homem então perguntou:

- O Senhor pode me dar um centavo?

Deus lhe respondeu:

- Espere um minuto.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado