pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Outubro 2018

Sobre o autor

Lúcia Moysés

Lúcia Moysés


"O bem que praticas em qualquer lugar será teu advogado em toda parte." Emmanuel
Compartilhar -

O inverno ensaiava sua despedida. O sol tímido que lançara seus raios por entre as nuvens, no dia que amanhecia, se transformara, nos ofertando um belo domingo de céu azul e ar fresco. Irresistível não dar uma caminhada no calçadão da praia e assistir ao desfile que se apresentava aos nossos olhos. Atletas em passadas vigorosas tentando se desviar dos que iam mais lentos, alguns até mesmo em cadeiras de rodas; pessoas tentando controlar seus cães que insistiam em interagir com seus pares; casais de namorados e crianças com seus pais enchiam de cores e sons a orla marítima.

Em meio a esse movimento, avistamos alguém que nos fez abrir um sorriso, em um misto de surpresa e alegria: nosso médico particular, empurrando em um carrinho a sua filhinha de pouco mais de um ano, enquanto a outra, de cinco anos, rodopiava ao seu redor, sob o olhar atento da babá. Mas o grupo ainda não estava completo. Eles ali estavam aguardando a avó que acabava de chegar. E o que vimos nos deu a certeza de que estávamos diante de um quadro um tanto raro: uma família unida, estreitando laços de fraternidade. Três gerações a trocar carinhos e afetos. Aquele jovem, que durante toda a semana, tal como seu próprio pai, se dedicava ao exercício da medicina, naquela hora estava cumprindo a tarefa da paternidade com evidente alegria.

E foi com uma pontinha de orgulho que o ouvimos afirmar que o bebê que viera completar a família era um menino.  

Conhecendo a vida desse médico, sua dedicação aos pacientes, sua atuação como docente na faculdade de medicina, seus constantes e demorados deslocamentos diários e, sobretudo, suas longas jornadas de trabalho, julgamos que seria absolutamente natural que dedicasse o domingo para o seu merecido repouso. Mas, consciente do seu papel de pai, sobretudo em um momento em que a esposa se encontra cuidando de um filhinho recém-nascido, renuncia ao descanso e oferece às suas meninas e à sua mãe aquilo que ele tem de melhor: seu amor e sua companhia.

Gestos assim nos fazem pensar na importância de atitudes desse porte, tão relevantes nos dois extremos da vida. Filhos pequenos precisam se sentir amados e seguros para se desenvolverem emocionalmente sadios. E idosos merecem ser afetivamente incluídos para se sentirem vivos e presentes.

O momento atual, no entanto, com seus fortes apelos a atividades que nos afastam daqueles aos quais deveríamos dar mais atenção, vai nos tornando pessoas cada vez mais egoístas, menos generosas e mais insensíveis.

Os espaços de convivência familiar, dentro e fora do lar, vão se escasseando. É como se estivéssemos perdendo o controle da nossa própria vida, deixando de lado compromissos   para os quais deveríamos estar mais atentos.

Por melhores que sejam os funcionários domésticos ou das creches, nada substitui o papel que as figuras materna e paterna  exercem na formação dos filhos.

       São muitas as facetas do desenvolvimento infantil, a começar pelo aspecto emocional, básico e de importância fundamental no ajustamento futuro. A essa vem se somar o físico, o cognitivo, o social e aquela que fará toda a diferença na posição ética dos filhos no futuro: a moral.

Pais são exemplos. Suas ações ou omissões, seu caráter e suas atitudes vão plasmando, dia após dia, a personalidade dos seus filhos. Se hoje vivemos uma crise de valores que nos choca, muitas vezes, pelo contraste entre o elevado nível de escolaridade e o baixíssimo nível moral de um grande número de pessoas, se ansiamos por mudanças, comecemos por analisar nossos próprios comportamentos e façamos tudo que está ao nosso alcance para ajudar a formar gerações mais moralizadas.

“A educação bem compreendida é a chave para o progresso moral”, diz-nos Allan Kardec. E acrescenta que essa educação precisa se voltar, sobretudo, para a formação do caráter. Estejamos, pois, atentos para o fato de que esta, que começa no berço, pode se dar das mais variadas formas, até mesmo quando se sai para passear com os filhos numa bela manhã de domingo.

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado