pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Maio 2017

Sobre o autor

Saulo de Tarso

Saulo de Tarso

Compartilhar -

Na visão do espiritismo, bem diferente dos tratamentos de consultórios de psiquiatras e psicólogos materialistas que recorrem aos intermináveis “remédios”, a doutrina espírita busca entender a problemática da obsessão sexual com tratamento específico de doutrinação das entidades vampirizadoras sexualmente ligadas aos encarnados e as estes com evangelização e terapias alternativas como o passe magnético.

A sexualidade exacerbada, como sabemos, aproxima o homem da natureza animal. O mundo moderno apresenta jovens e adultos com muito exagero da sensualidade, da sexualidade, da supervalorização do corpo e da superexposição do mesmo. Daí a associação do mundo físico com as entidades vampirizadoras.

  Desde o surgimento da psicanálise, com Sigmund Freud, o homem descobriu que entre os processos psicológicos havia uma interpenetração de fatores sexuais. Freud, atribuía a esses fatores sexuais as “causas” dos processos psicopatológicos.

O espiritismo revelou as “causas” do desequilíbrio que se encontra nas obsessões do campo sensorial e decorre da sucção de energias vitais pelos obsessores ligados ao sexo em desejos cada vez maiores devido às associações com falanges desencarnadas.

Para analisar a nossa situação de obsidiados ou não sexualmente, basta analisar as nossas atitudes quotidianas. Segundo o que nos dizem os Espíritos em “O Livro dos Médiuns”, as companhias espirituais que nos cercam serão de acordo com as nossas ações e pensamentos. Analisando os pensamentos, saberemos determinar exatamente quais são essas companhias.

Para saber mais leia nesta edição o excelente artigo do Dr. Américo Nunes “Compulsão Sexual”

Muita Paz!

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado