pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Agosto 2017

Sobre o autor

Saulo de Tarso

Saulo de Tarso

Compartilhar -

       Muito se comenta sobre o porquê, nas mocidades espíritas, haver uma evasão cada vez maior de jovens que se desinteressam pelo estudo da doutrina espírita.

Muitas casas espíritas não dão a devida atenção para os jovens. Sim, o descaso por vezes é muito grande em relação a mocidade espírita, pois falta preparo, falta psicologia para se lidar com os jovens da adolescência e muitos dirigentes e pais espíritas ignoram a questão 385 de OLE onde o insigne codificador pontuou que a adolescência é a libertação do espírito que apresenta seu verdadeiro caráter; é o desabrochar das novidades são as exigências do mundo moderno.

Assim, os orientadores de mocidades precisam estar conectados com a evolução tecnológica que o mundo nos impõe. A educação dos jovens não é tarefa para qualquer “tio ou tia”; precisa de qualificação, de conhecimento de cibernética, de internet e falar a “língua dos jovens”. A didática de colocar todos sentados em uma sala e fazer leitura de obras espíritas já passou. Hoje, os jovens são fascinados pela música, pela mídia eletrônica e podemos contar nos dedos quais as casas espíritas que se modernizaram.

Para dar prosseguimento no atendimento à muitos jovens sobre orientação moral espírita, de preparar os jovens para viver no mundo sem ser mundano, onde o jovem espírita se apresenta para a sociedade moralmente elegante conforme os ensinos de Jesus, sem drogas, sem tabagismo e sem álcool, será necessário uma grande modernização e qualificação de professores de mocidades espíritas.

Muita paz!        

Compartilhar
Topo Cron Job Iniciado