pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Fevereiro 2019
Compartilhar -

Cresce assustadoramente o número de jovens que se entregam ao suicídio.

       Essa dura realidade manifesta o vazio existencial experimentado pela juventude nesses dias de transição.

       Muitos jovens se afastam das religiões, pois não encontram em seus postulados algo que possam identificar com seu mundo juvenil.

       Receosos de não serem compreendidos em seus conflitos passam a margem de qualquer manifestação e vínculo com práticas religiosas.

       O Espiritismo como consolador tem muito a oferecer aos jovens que anseiam por saciar sua sede espiritual. Nossas casas espíritas podem cumprir o papel urgente de consolar e esclarecer esses corações juvenis que transitam aturdidos necessitados de pouso e acolhimento.

       Como educadores espíritas precisamos revisitar alguns conceitos e ir ao mundo juvenil.

       Não podemos exigir que os jovens venham até nós e aceitem o que eles não compreendem, daí a necessidade de apresentarmos a esses corações o Jovem Jesus.

       O Jovem Jesus, que não discrimina, mas acolhe, o jovem Jesus que não catequiza, compreende. Dentre tantas atividades desenvolvidas pelas nobres instituições espíritas, porque não criarmos reuniões doutrinárias com temas específicos para o coração juvenil.

       Poderíamos falar sobre: obsessão através das mídias, Não me aceito como sou, Automutilação e a dor da alma, Ficar ou não ficar, Exposição íntima...

       Não faltam temas urgentes e necessários que permeiam o universo juvenil e que poderiam, desde que tratados com responsabilidade e respeito, salvar vidas.

       Quantos jovens querem se matar por não conseguirem estabelecer uma relação com os próprios pais?

       Quantos jovens se automutilam devido a conflitos emocionais que se desenvolveram através de adjetivos pejorativos que lhes são dados na escola ou no lar?

       São muitos os dramas, e o Centro Espírita tem possibilidades de aplacar essas dores com a candeia do conhecimento que Allan Kardec nos legou.

       É preciso se quebrar alguns paradigmas, revisitar alguns conceitos para que esse Jovem Jesus socorra as almas aflitas.

       Dizem que os jovens são rebeldes, Jesus também é, pois não aceita o desamor.

       Afirmam que o Cristo quer mudar o mundo, e Ele tem esse desejo de mudar o mundo a partir dos corações de boa vontade.

       Quantos jovens não aguardam a oportunidade do serviço no bem, mas é urgente que eles observem sinais que possibilitem guardar alguma identidade com o mundo juvenil.

       Precisamos arejar nossas instituições com o frescor da nossa juventude, com o perfume desse Jovem e amoroso Cristo.

       Allan Kardec contou com o auxílio de jovens médiuns na elaboração de O Livro dos Espíritos, que foram: Julie Baudin (15 anos), Caroline Baudin (18 anos), Ruth Japhet e Aline Carlotti (20 anos). Onde andam os jovens médiuns desses tempos?

       Certamente depressivos por não saberem lidar e não receberem acolhimento necessário e urgente em nossas casas espíritas.

       

Novo articulista - Nascido no ano de 1959, Adeilson Salles é natural do Guarujá, litoral de São Paulo. É médium, filósofo, palestrante espírita e escritor. Publicou mais de 70 livros para o público em todas as idades: crianças, jovens e adultos. Desses títulos, alguns infantis foram adotados em escolas públicas e particulares, fez com que recebesse convite de algumas editoras para lançar livros paradidáticos, o que se tornou realidade no ano de 2011. Algumas de suas obras já foram traduzidas para o inglês e o espanhol.  Participa de bienais, feiras de livros e realiza palestras e seminários em todo o Brasil. E, agora também articulista do Correio Espírita.

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta