pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Fevereiro 2019

Sobre o autor

Itair Ferreira

Itair Ferreira

Compartilhar -

       A esperança é uma manifestação da alma que nos traz uma expectativa positiva, prenunciando momentos de alegria para a nossa jornada terrena.

       A esperança é a última que morre, frase popular baseada no livro do Eclesiastes, da Bíblia Sagrada, atribuído ao rei Salomão: “Para o que está entre os vivos há esperança”. (1)

       Na mitologia grega existe a lenda da primeira mulher criada pelo deus Júpiter chamada Pandora. Quando a criou, ele viu que ela precisava se unir ao homem. Enviou-a à Terra e ofereceu-a a Epimeteu. O rei dos deuses entregou-lhe como presente de casamento uma caixa em que cada deus do Olimpo colocara nela um bem. Pandora, inadvertidamente, abriu a caixa e todos os bens começaram a escapar. Quando se deu conta da fuga das virtudes, ela, imediatamente, fechou a caixa, conseguindo, dessa forma, que um único bem não escapasse: a esperança. (2)

       A esperança vem da palavra esperar, que significa ao mesmo tempo aguardar e ter esperança. A esperança não é ter desejos e anseios de coisas materiais. É diferente. É paradoxal. Não é uma espera passiva nem um forçar de circunstâncias que não podem ocorrer.

Esperança é um estado de ser. É uma disposição interior ligada aos sentimentos. É um elemento intrínseco necessário ao espírito do homem para que ele creia. Por isso a esperança é ligada à fé. A esperança compõe as chamadas virtudes teologais: a fé, a esperança e o amor, baseadas na carta de Paulo ao povo de Corinto. (3)

A esperança é um sentimento que aguarda coisas boas, ao contrário da preocupação que remete o pensamento em direção às neuroses, porque a preocupação, em seu sentido literal, é a ocupação prévia da mente que nos aflige e nos faz viver momentos angustiosos, sem necessidade. O grande escritor americano, conhecido com o pseudônimo de Mark Twain, assim se expressou sobre o estresse da preocupação: “Os piores problemas que tive em minha vida foram aqueles que nunca aconteceram”.

Tudo está certo no universo. O que nos falta é a confiança em Deus.

O nosso interior é uma desordem, um conflito, fruto de vivências do passado. Nele, possuímos desertos com montanhas, vales sombrios e regiões áridas, inóspitas, desconhecidas, que precisamos conhecer, explorar, conquistar, vencer os obstáculos e despertar para as possibilidades imensas em nós, construindo virtudes por meio da educação dos sentimentos. É necessário pensar no bem, falar no bem e viver o bem, a fim de que ele se consolide em nossa estrutura mental.

       “O reino de Deus está dentro de vós.” Esta frase foi a resposta dada por Jesus aos fariseus quando eles o interrogaram sobre quando viria o reino de Deus. “O reino de Deus — respondeu Jesus — não vem com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de Deus está dentro em vós.” (4)

O reino de Deus estar em nós não quer dizer que o utilizamos. Significa que temos que buscá-lo com interesse, com vontade.

Chico Xavier dizia: O reino de Deus está dentro de nós, mas o reino do mal, também. A nós compete a escolha. A vida é uma constante escolha. “Dando ao Espírito a liberdade de escolher, Deus lhe deixa a inteira responsabilidade de seus atos e das consequências que estes tiverem”. (5)

O célebre Viktor Frankl, psiquiatra judeu austríaco, criador da Logoterapia, sobrevivente do Holocausto, na Segunda Grande Guerra Mundial, afirmou: “Entre o estímulo e a reação, há sempre a escolha”.

A esperança faz nascer no coração do homem as boas e nobres aspirações; a fé as concretiza, servindo de suporte e vitalidade.

Vivemos momentos de esperança num mundo melhor. A esperança unida à fé pode nos conduzir aos objetivos idealizados, pois a fé é a divina claridade da certeza.

A transformação do planeta Terra está anunciada desde o surgimento do Espiritismo, com a publicação de O Livro dos Espíritos, em 18 de abril de 1857: “Os Espíritos anunciam que chegaram os tempos marcados pela Providência para uma manifestação universal e que, sendo eles os ministros de Deus e os agentes de sua vontade, têm por missão instruir e esclarecer os homens, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade”. “O planeta Terra há chegado a um dos períodos de transformação, em que, de orbe expiatório, mudar-se-á em planeta de regeneração, onde os homens serão ditosos, porque nele imperará a lei de Deus”. (6).

— Ave, Cristo! os que aspiram à glória de servir em teu nome te glorificam e saúdam! (7)

Muita paz!

Dados bibliográficos:

1 – A Bíblia Sagrada – João Ferreira de Almeida – Eclesiastes – 9, 4.

2 – O Livro de Ouro da Mitologia – Thomas Bulfinch – pág. 22 – 12ª ed. – Ediouro.

3 – A Bíblia Sagrada – João Ferreira de Almeida – I Coríntios – 13,13

4 – A Bíblia Sagrada – João Ferreira de Almeida – Lucas, 17, 20 e 21.

5 – O Livro dos Espíritos – Allan Kardec – Parte 2ª, capítulo VI, Questão 258a – FEB.

6 – O Livro dos Espíritos – Prolegômenos – Allan Kardec – FEB, e, O Evangelho Segundo       o Espiritismo – capítulo III – item 19 – Progressão dos Mundos – Santo Agostinho, (Paris, 1862)

7 – Ave, Cristo! – Emmanuel – Francisco Cândido Xavier – Prefácio – FEB.

 

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta