pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Abril 2019

Sobre o autor

Fátima Moura

Fátima Moura

Compartilhar -

“Diante das proposições a respeito do sexo, é justo sintetizar-se todas as digressões possíveis nas seguintes normas: não proibição, mas educação; não abstinência imposta, mas emprego digno, com o devido respeito aos outros e a si mesmo.” (Emmanuel)

A violência de cunho sexual e a pornografia estão invadindo nossos lares. No Brasil, o Ministério da Saúde inclui como violência sexual os casos de estupro, assédio, abuso sexual e conteúdo pornográfico entre crianças e adultos. No ano de 2016, um relatório divulgado pela Kaspersky, uma empresa especializada em segurança digital, revelou que ostentamos a oitava posição entre dez, no quesito exibição de conteúdo impróprio para crianças e jovens pela Internet.

Pesquisa recente realizada pelo Hospital Children’s Mercy, nos Estados Unidos da América, revela que inúmeras crianças assistem a todo tipo de pornografia e reproduzem esse comportamento em seu dia a dia, crescendo assim o número de crianças e jovens que abusam uns dos outros, influenciados por esse tipo de conteúdo.

Especialistas em orientação e cuidados a crianças e jovens, recomendam que os pais e os responsáveis devem oferecer atenção redobrada quando os mesmos estiverem utilizando seus computadores e celulares. Os pais devem orientar seus filhos sobre o início de sua vida sexual, os perigos de relacionamentos abusivos. A questão não é proibir mas orientar, controlar, porque eles terão acesso a esse tipo de conteúdo na escola, através dos amigos e até na própria família, através de primos ou irmãos mais velhos.

No momento atual, os jovens vivem conectados ao mundo que os cerca mas totalmente desconectados da sua própria realidade e os pais e cuidadores são responsáveis por trazê-los de volta à essa realidade.

Cabe aos pais manter uma postura firme em relação a tudo isso. Mesmo que os adolescentes reclamem, saiba a senha dos dispositivos acessados por eles. Com os avanços da moderna tecnologia, e possível acessar sites pornográficos de qualquer lugar. Não deixe os computadores o celular ou o tablete no quarto da criança ou adolescente durante a noite. Deixe que usem durante o dia, onde possam ser observados por pessoas adultas.

Navegando pela internet, não é incomum sermos surpreendidos pela veiculação de anúncios pornográficos, das conversas das salas de bate-papo onde desequilibrados ou pedófilos se aproveitam da fragilidade e inexperiência de crianças e jovens, para expor suas ideias.

Converse com as crianças e jovens sobre os perigos a que estão expostos. A pornografia é um vício como qualquer outro. Muitos consomem pornografia; poucos se atrevem a falar sobre isso, tornando esse tema tão comum mas pouco debatido, principalmente entre nós espíritas. 

Estudando as obras da Codificação somos levados a analisar a importância do pensamento e a influência que o mesmo exerce entre encarnados e desencarnados.

Mediante isso, sabemos que o consumo de pornografia é um convite energético para que espíritos viciados em sexo participem dessas fantasias e das sensações ali trabalhadas.

Jovem, analise sempre todas as coisas que lhe chegam. Observe, analise, ore, estude sempre e saiba se manter longe desses tipo de influência negativa que, com certeza, trará muitos malefícios ao seu desenvolvimento intelectual e moral.

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta