pteneofrdeites
Compartilhar -
A mensagem abaixo, que só agora se divulga, psicografada pelo médium Ernani T. de Sant'Anna, na noite de 20 de janeiro de 1977, em reunião do Grupo Ismael na Federação Espírita Brasileira, no Rio de Janeiro, é assinada pelo elevado Espírito que às páginas do livro "Missionários da Luz", de André Luiz, recebido por Francisco Cândido Xavier entre 1944 e 1945, ao findar a fase última da 2ª Guerra Mundial, mostra-o em plena atividade, comandando complexos trabalhos de ectoplasmia, de que participavam o próprio André Luiz e o sábio Instrutor Alexandre: Calimério.

Desconhece-se o motivo por que o autor da mensagem, devendo reportar-se ao começo do período de 24 anos, que então separava este século do seguinte, quando pricipia O TERCEIRO MILÊNIO do Cristianismo, preferiu dizer a mesma coisa por estes termos: "Entrados no primeiro dos três últimos setenários que antecedem o triênio final deste século". Consultado a respeito, o médium nada soube informar.

No mesmo parágrafo, fala o autor sobre "as primeiras clarinadas que anunciam o Armagedon", termo que é usado pelo Vidente de Patmos em seu Apocalipse. Consultado, entre outros, o "Dicionário Bíblico" de Mons. Albert Vincent (Edições Paulinas, 1969, São Paulo, SP), lê-se no respectivo verbete o seguinte: "Armagedon (Apc. 16, 16). Nome do lugar onde, consoante o Apocalipse, irão reunir-se os reis da terra para lutar contra Deus. Não existe lugar com este nome. Armagedon significa, em hebraico, a montanha de Magedo. Pode ser que o autor (João Evangelista) se tenha referido ao fato de que os arredores de Magedo foram o mais célebre campo de batalha da Palestina (...)."

Mais adiante, Calimério vale-se de outra expressão simbólica: "Juízo final". Para os espíritas atualizados com o estudo da Codificação Kardequiana, tal simbolismo não constitui mistério algum. Decididamente, tais símbolos têm perfeita conotação com os escritos de Emmanuel, especialmente aqueles que se acham no livro "A Caminho da Luz", cuja 9ª edição está em preparo na FEB, indispensável, hoje, àqueles que desejam analisar e entender o que vai pelo mundo.

Eis o que escreve Emmanuel (ob. Cit, págs 214/5): "São chegados os tempos em que as forças do mal serão compelidas a abandonar as suas derradeiras posições de domínio nos ambientes terrestres (...)." "O século que passa efetuará a divisão das ovelhas do imenso rebanho. O cajado do Pastor conduzirá o sofrimento na tarefa penosa da escolha e a dor se incumbirá do trabalho que os homens não aceitaram por amor. Uma tempestade de amarguras varrerá toda a Terra (...) ." "Vive-se agora, na Terra, um crepúsculo, ao qual sucederá profunda noite; e ao século XX compete a missão do desfecho desses acontecimentos espantosos." (...) "(...) depois da treva surgirá uma nova aurora . Luzes consoladoras envolverão todo o orbe regenerado no batismo do sofrimento. O homem espiritual estará unido ao homem físico para a sua marcha gloriosa no Ilimitado, e o Espiritismo terá retirado dos seus escombros materiais a alma divina das religiões, que os homens perverteram, ligando-as no abraço acolhedor do Cristianismo restaurado." (Os destaques são de "Reformador")

"Irmãos,
Paz conosco!

Neste momento de histórica importância para a comunidade terrestre os Anjos Planetários, reunidos em prece, ante o Cristo Jesus, imploram-lhe as bênçãos divinas, em favor da Humanidade.

Entrados no primeiro dos três últimos setenários que antecedem o triênio final deste século, já podemos ouvir, nos céus do planeta, as primeiras clarinadas que anunciam o Armagedon.

Poderosas guardiães do Bem, as Forças Superiores asseguram a ação em escala mundial, de abnegados servidores, incumbidos de amenizar o entrechoque superlativo dos desatinos, e de garantir, quanto possível, a paz dos povos, em favor de melhores condições para o trabalho de redenção, sobre a face da Terra, nestes próximos anos tormentosos. Entretanto eles precisarão ser realmente muito firmes e perseverantes em seus elevados propósitos, para que, ajudados pela Misericórdia do Cordeiro, logrem sobrepor-se às ciladas terríveis que, decerto, as potências da treva engendrarão.

Diante da impossibilidade de evitar-se, a esta altura, a eclosão de formidáveis tempestades magnéticas, purificadoras da atmosfera psicofísica do nosso orbe, os quadros angustiantes que vislumbramos, em termos de futuro próximo, fazem prever densas chuvas de lágrimas, a exigirem piedade cristã, fortaleza de ânimo e acrisolado amor fraternal, para que as bases da civilização não sejam atingidas pelo fragor do desespero ou pelas torrentes da iniqüidade.

É que o Juízo Final está às portas, enquanto o homem comum, insciente e despreocupado de si mesmo, corre atrás dos valores enganosos aos quais insiste em vincular o próprio destino.

Por isso, o Governo Planetário, responsável pela condução suprema dos povos e das nações, sobretudo se preocupa, nesta hora crepuscular de nossa era, com os núcleos que servem ao Comando da Luz na Crosta, trincheiras de onde se hão de realizar as grandes operações de defesa contra o mal e onde se instalarão os postos avançados de atendimento evangélico de urgência.

Ao tempo em que se despedem do mundo visível os grandes tarefeiros da preparação, e entram em ação os missionários do socorro e da resistência, os precursores dos tempos novos envergam as respectivas túnicas da carne, para o trabalho da grande reconstrução, desde já programada para os alvores do próximo milênio.

Aqui, e agora, na Infantaria das Legiões do Cristo, em pleno campo de batalha humana, nos círculos terrestres, estais vós outros, irmãos muito amados, sobre cujos ombros, por responsabilidade histórica e por acréscimo da Bondade Divina, repousam enormes esperanças dos Grandes Condutores.

Preparados por longos tratos de tempo, e com o mais invulgar carinho, para esse glorioso mister, tudo tendes para alcançar a vitória final: - a boa informação, o ampla descortino, o senso de oportunidade, a capacidade técnico-operacional e a decisiva ajuda de cima. Tendes, porém, igualmente, a vossa própria carga negativa, o vosso carma difícil e o ônus de serdes identificados por quantos de outrora vos conhecem, em certos casos de milênios vividos em comum, e nem sempre construtivamente.

Em razão disto, não vencereis sem pesada carga de sacrifício pessoal, sem completa renúncia e sem a provada decisão de servir, ainda que ao preço da própria vida, até a última lágrima e até o hausto final.

Não imagineis que será fácil a suprema fidelidade ao Cristo, até o derradeiro instante, na segurança e na tranquilidade, porque os tempos que se abrem não serão fáceis nem seguros para ninguém. A Luz vai enfrentar, no mundo, o teste do vendaval e do aguaceiro, da fumaça e da noite; os vanguardeiros do Senhor Jesus serão provados dentro de seus lares e de suas instituições, em suas igrejas e em seus que fazeres, nos seus mais íntimos refolhos e nos lugares mais santos.

Tende coragem e avançai. Ismael é vosso Guia e Jesus jamais nos abandona.

Desejo-vos, de todo o coração, o supremo triunfo, na alegria e na glória do Amor que tudo vence.

CALIMÉRIO".

(Extraído da Revista "Reformador", Ano 96 - Junho de 1978, nº 1.791)

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta