pteneofrdeites

Sobre o autor

Pedro Valiati

Pedro Valiati

Compartilhar -

A frase acima é do nosso Divaldo, ótima para a reflexão do mês. Consideremos a atual conjuntura mundial: tsunami na Ásia, “Primavera Árabe” no Oriente Médio, crise no continente Europeu e dificuldades econômicas e políticas nas Américas. Definitivamente, o mundo encontra-se semelhante a uma panela de pressão a todo vapor ou uma casa em reforma, como se refere Emmanuel. Porém, e definitivamente, não é uma bagunça, lembremos quem é o comandante da nau Terra.

O interessante é que o momento atual foi amplamente previsto pelo Cristo em Mateus Cap XXV, citando as tribulações que estavam por vir. Fome, pestes, choro e ranger de dentes, nação contra nação. Chegou inclusive a lamentar sobre as gestantes, disse que a fé de muitos arrefeceria e ainda foi claro ao dizer que estes momentos só seriam abreviados pelos enviados dos céus à Terra - naturalmente, referindo-se aos espíritos de escol, encarnados entre nós. Entretanto, se temos o roteiro traçado, o “mapa” e a programação bem delineados pela espiritualidade, por que há o pessimismo comburente pairando sobre todos a produzir o caos e os sentimentos individualistas? É óbvio que não é fácil administrar as notícias de corrupção em todos os setores da sociedade, é complicado lidar com a violência e drogatização galopantes, mas é o momento no qual nos comprometemos a viver quando no plano espiritual. Todas as gerações recentes tiveram as respectivas dificuldades, seja através das guerras ou crises financeiras mundiais, não somos privilegiados ou execrandos, apenas vivemos as experiências necessárias a nossa evolução, tendo em mãos um legado moral individual a cumprir, independente de nacionalidade, cor ou procedência familiar.

O capítulo V item 23 do Evangelho Segundo o Espiritismo nos fala sobre as tormentas que trazemos para nós mesmos. Qual tormenta pior que o pessimismo? Considerado o inimigo número 1 dos “combustíveis da vida”, a fé e a esperança. Como disse o nosso Divaldo, devemos florescer onde estivermos plantados, se vivemos num verdadeiro umbral encarnados, significa que existe muita gente ao redor precisando de ajuda e oração.

Se no trabalho estamos desmotivados diante dos afazeres repetitivos e pouco reconhecidos, lembremo-nos do veículo que leva o pão à mesa.

Se no lar há desequilíbrio, avaliemos sobre comprometimentos indubitáveis do passado inconsequente, porém temporariamente esquecidos.

Se diante do “parente problema”, identifiquemos nele um irmão carente de auxílio, que necessita escolher ser ajudado. Entretanto e até lá, nos resguardemos nos escudos da oração e da paciência.

Conforme nos diz o item acima, rico é aquele que não deseja o que não pode e olha unicamente para baixo de si, a fim de identificar aqueles que padecem de males maiores. A felicidade ainda virá mesclada ao sofrimento e as vicissitudes, porém, estará muito mais presente se não lhe dermos motivos para fugir de nosso convívio, como por exemplo, ideias pessimistas. “Mente vazia, oficina do diabo”, velho e sábio provérbio. Ao invés de nos juntarmos ao pessimismo endêmico atual, reclamando, blasfemando e maldizendo, utilizemos o nosso precioso tempo nas urnas da utilidade ao próximo ou a si, através de pensamento positivo e leitura edificante, trazendo os esclarecimentos necessários ao entendimento do mundo espiritual e material, bem como às relações humanas, fomentando a consciência, a paciência e alimentando a fé.

Temos uma escolha a fazer: ou nos entregamos às dificuldades da vida, trazendo para nós necessidades fúteis e angustiantes, ideias negativas e ansiosas ou resolvemos nos fixar àquele que nos trouxe o roteiro pronto, deixou em sua mensagem os trilhos do caminho do amor e da fé. Claro que é difícil nadar contra a maré, lógico que nos ressentimos com os acontecimentos diários, as turbulências familiares e sociais, entretanto, conforme nos afirma Fénelon (um dos espíritos responsáveis pela da Codificação Espírita), não será uma felicidade a calma, em meio das tempestades da vida? Tratemos de adquirir esta calma através da fé a tiracolo e do insistente pensamento no bem, sendo útil a todos. Florescendo onde estivermos plantados.

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta