pteneofrdeites
Artigo do Jornal: Jornal Maio 2019
Compartilhar -

O Instituto de Cultura Espírita do Brasil - ICEB (Rua São Francisco Xavier, 609 - Parte - Maracanã, Rio de Janeiro) promoveu, 16 de março, o início de suas atividades do corrente ano para o público, com a aula de abertura contanto com a participação de Teltz Farias (Santa Maria - RS) e Carmen Silveira (Cabo Frio-RJ), que abordaram, respectivamente, os temas "Deus" e "A casa mental, o pensamento e a mediunidade".

 

Na primeira parte, Teltz começou por citar Joanna de Ângelis que, na obra Entrega-te a Deus, em seu primeiro capítulo "As bênçãos de Deus" narra uma antiga história popular de um modesto trabalhador braçal que se encontrava no seu trato de terra, lavrando, em um amanhecer de beleza arrebatadora, quando se lhe acercou um indivíduo citadino muito bem vestido, materialista confesso, que, impossibilitado de conter a emoção e a arrogância diante do festival de cor, som e magia que a natureza lhe apresentava, perguntou-lhe:

– Camponês, tu crês em Deus?

–  Sim, senhor, eu creio em Deus! – respondeu-lhe o homem simples.

–  Então, nesta manhã maravilhosa, mostra-me um lugar onde Deus se encontra – e sorriu sarcástico.

O homem humilde olhou em volta, enquanto se apoiava ao cabo da enxada, e depois, com naturalidade, respondeu:

–  Senhor, eu não sou capaz de mostrar um lugar onde Deus se encontra nesta paisagem iluminada. No entanto, eu peço ao senhor para mostrar-me um lugar onde Deus não está.

Tomado de espanto, o soberbo afastou-se desconcertado.

Deus se encontra em toda parte, onde quer que se apresente a Sua obra.

Em seguida o expositor buscou mostrar, com base em O Livro dos Espíritos, que tem por título "Deus", o que nos diz a Doutrina Espírita sobre o assunto.

Concluiu com o poema Onde está Deus?, de José Soares Cardozo, que encerra nos dizendo: 

(...) Eu vejo Deus, enfim, por toda parte.

Que tudo fala dos poderes seus,

Descubro Deus nas expressões da Arte,

No amor dos homens também sinto Deus!

 

Mas onde eu sinto Deus com mais beleza,

Na sua mais sublime vibração,

Não é no coração da natureza,

É dentro do meu próprio coração.

 

A expositora Carmen Silveira buscou mostrar através das obras ditadas pelo Espírito André Luiz (Mecanismos da Mediunidade e Evolução em Dois Mundos) ao médium Francisco Cândido Xavier, além de cientistas como Heirich Rudolf Hertz (1857-1894), Alexander Gurwitsch (1874-1954) e Fritz Albert Popp (1938), a influência do pensamento em cada um de nós e a mediunidade, que hoje, é objeto de pesquisas pelo mundo científico.

Foi uma tarde de grande aprendizado para um público presente, em torno de 50 pessoas.

Compartilhar
Topo
Ainda não tem conta? Cadastre-se AGORA!

Entre na sua conta